Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em entrevista ao programa Manhã de Notícias, da Rede Tiradentes, o governador José Melo (PROS), candidato a reeleição, ao falar do acidente na Estação de Tratamento de Água do Programa Água para Manaus (Proama), disse que a balsa passou pelas defensas todas e como estava com tanto peso rompeu as defensas e acabou batendo nos pilares da plataforma. Mas ele acabou desmentido pelo advogado, Antônio Eduardo Santa Cruz Abreu, que representa a empresa FT Soares Comércio e Navegação, proprietária da embarcação que colidiu no último dia 24 com o pilar.

Em entrevista a um jornal local, Antônio foi enfático ao dizer que não existe nenhuma proteção nos pilares, além de uma bóia que seria facilmente levada por qualquer embarcação de pequeno porte.

“Como não há defensas, a Companhia de Saneamento de Água do Amazonas (Cosama), operadora do Proama, deveria manter um rebocador de plantão para atuar em caso de emergência ou construir sapatas de concretos para absorver o impacto de uma colisão”, disse na entrevista.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •