Reprodução
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) determinou, na quinta-feira (25/2), a soltura de Leonardo Ceschini, que confessou ter matado a esposa, Érica Fernandes Ceschini, após uma discussão sobre futebol. Ele foi preso em flagrante no dia 31 de janeiro, suspeito de assassinar Érica a facadas, e estava cumprindo prisão preventiva.

A decisão da juíza Giovanna Christina Colares afirma que há “excesso de prazo na prisão cautelar do acusado”. Érica foi encontrada morta na madrugada do dia 31 de janeiro, ferida a golpes de faca na cozinha do seu apartamento, no bairro São Domingos, zona norte de São Paulo.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •