Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Pastores e lideranças da igreja Assembleia de Deus do Amazonas (Ieadam), presidida por Jonatas Câmara, poderão ser removidos das funções que ocupavam.

A ideia pra lá maquiavélica – ler o Príncipe – será discutida e colocada em prática por ocasião da Convenção Nacional dos Pastores no Amazonas convocada para o próximo mês.

A depuração é colocar de “escanteio”, segundo informação do Portal O Poder, todos que não simpatizam com o projeto político da família Câmara como, por exemplo, a reeleição de Silas Câmara e a eleição de Dan Câmara para a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

O motivo da radical decisão vem da redução de algo em torno de 26% de votos proporcionais às eleições 2014 – 2018), que corresponde a 43 mil votos a menos que balançaram a eleição do jornalista, pastor e deputado federal Silas Câmara.

Como ninguém tem sangue de barata, a depuração não é vista com bons olhos na intimidade da igreja e pode provocar estrados ainda maiores com defecções já iniciadas, à exemplo dos deputados estaduais Wanderley Dallas (PV) e Francisco Souza (Avante).


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •