Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Luciana Santos, vice-governadora de Pernambuco, foi reeleita como presidenta nacional do PCdoB. A dirigente continuará à frente do partido pelos próximos quatro anos e comandará a legenda em seu centenário, em 2022.

“Queremos garantir um Brasil de igualdade de oportunidades, humano, justo, inclusivo, próspero, desenvolvido e que possa, no contexto internacional, afirmar seu papel como um país continental, com as vocações e potencialidades que nós temos. E para isso, temos a convicção de que não há outro caminho que não seja a construção do socialismo no Brasil. Esse é o nosso objetivo estratégico”, disse Santos ao ser reconduzida.

Terminou neste domingo (17) o 15º Congresso Nacional do PCdoB. Além da reeleição da presidenta, que ocupa o posto desde 2015, o Comitê Central foi renovado e uma resolução política foi tirada.

“Prestes a completar 100 anos de existência, o Partido Comunista do Brasil – partido político mais antigo em atuação no país – acaba de realizar o seu 15º Congresso. A mensagem do PCdoB para a sociedade brasileira é clara: mais do que nunca, é necessário defender a vida dos brasileiros e brasileiras. É necessário defender a democracia. É necessário defender o Brasil!”, diz o início do manifesto.

O PCdoB aponta que “o único meio de livrar o país do pesadelo em que se encontra é expelir Bolsonaro do governo para superar a crise de destino da nação em curso”. “Ela repõe, na trajetória nacional, uma encruzilhada histórica e se apresentará também nas eleições de 2022. Sem desviar o foco da questão premente de derrotar o governo Bolsonaro, o acúmulo resultante da resistência democrática e popular criará, também, a possibilidade real de as oposições vencerem as eleições de 2022”, aponta.

No documento, o partido ainda celebra a aprovação das federações partidárias no Congresso Nacional, que poderão ser formadas já em 2022.

Em discurso, Luciana Santos afirmou que “a Federação tornou-se lei por ser uma inovação democrática para aperfeiçoar a vida partidária e parlamentar do país” e que a aprovação desse mecanismo mostra que o PCdoB é um partido imprescindível à democracia.

Com informações do PCdoB e do Portal Vermelho


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •