ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quinta-feira (4/6) que os parlamentares querem negociar com o governo federal a prorrogação do pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 por mais 60 dias. As informações são de Metrópoles.

Isso porque o projeto foi sancionado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), em 1º de abril e previa o pagamento da renda mínima por três meses ou até o fim do período de emergência em decorrência da pandemia do coronavírus.

“Se dependesse dos parlamentares teria ao menos mais duas ou três parcelas no mesmo valor de R$ 600. Mas tem o impacto, ninguém está negando o impacto nem o governo a necessidade de prorrogação do benefício”, disse Maia em coletiva de imprensa.

A equipe econômica, chefiada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, estudava reduzir o valor do auxílio para R$ 200, devido ao aumento de despesas durante a crise no país. O presidente da Câmara, contudo, defende que uma solução seja construída com o Executivo para a manutenção dos R$ 600.

“Se há um impacto grande, vamos tentar construir soluções dentro também do orçamento fiscal normal pra ver se tem algum espaço onde consiga construir uma solução junto com o governo para que possa fazer a manutenção do valor de R$ 600 ao menos por mais 60 dias”, completou.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •