Grupos de estudos, classes bíblicas, são todas iniciativas que procuram levar mais pessoas a um processo contínuo de aprendizagem e vivência dos princípios bíblicos. (Foto: Shutterstock)
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Uma das fortes ênfases da Igreja Adventista do Sétimo Dia, na América do Sul, para os próximos anos consiste na motivação para que as pessoas compartilhem o conhecimento sobre a Bíblia com outros. Os dados oficiais mostram que já há muita gente que dá estudos bíblicos regularmente, e uma parcela significativa que recebe estes estudos na condição de alunos.

O presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia para oito países sul-americanos, pastor Stanley Arco, comentou sobre esta ênfase em recente transmissão ao vivo realizada pelos canais oficiais da denominação. Ele explicou que “um discípulo precisa dar fruto. E, por isso, deve dar estudos bíblicos. Isso significa buscar e atender interessados no ensino da Bíblia”.

Estatísticas obtidas a partir de dados registrados no sistema oficial de gerenciamento de membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia, chamado ACMS, mostram um panorama do primeiro semestre deste ano. Foi totalizado que, neste intervalo de tempo, 268.132 pessoas deram estudos bíblicos. Por outro lado, pelo menos 354.551 receberam estudos sobre a Bíblia no mesmo período (janeiro a junho de 2021). O número de batismos, por outro lado, foi de 121.957.

Jovens e a busca mais profunda 

Mas e a prática disso, como funciona? A nutricionista Thaís Trivelato e o publicitário Victor Trivelato, que moram em Brasília, iniciaram uma experiência diferente em abril deste ano. A pedido de alguns jovens, começaram um grupo de estudos da Bíblia com sete pessoas, todas com idades de até aproximadamente 30 anos. “Os jovens, embora a maioria batizados, sentiam a necessidade de se aprofundar mais no conhecimento da Palavra de Deus e entender como a Igreja Adventista enxergava alguns conceitos bíblicos”, comenta Victor.

Crenças básicas e profecias 

O grupo tem se mantido firme, com encontros sempre aos sábados à tarde. Hoje já soma 12 participantes, inclusive pessoas que recentemente se uniram à fé adventista. Os diálogos centrados em uma avaliação de crenças bíblicas e profecias, presentes em livros como Daniel e Apocalipse, ocorrem de forma remota, e o interesse não parece ter enfraquecido ao longo de várias semanas. Pelo contrário, alguns integrantes se sentem animados a também serem instrutores bíblicos. E até não adventistas foram convidados para fazer parte dos encontros.

Oportunidades exploradas 

A fim de oferecer uma conexão entre interessados pela mensagem de esperança transmitida pelo canal de televisão da Igreja Adventista do Sétimo Dia, TV Novo Tempo (NT), foi inaugurado em Brasília, na Asa Norte, uma das principais regiões da capital, um espaço Novo Tempo.

O local, onde já funciona uma das lojas da Casa Publicadora Brasília (CPB), conta agora com uma classe bíblica. O coordenador da Escola Bíblica da Novo Tempo, pastor Dário Irias, explica que no Distrito Federal já existem cinco ambientes parecidos com este e que o objetivo é promover o contato mais íntimo com os interessados em aprender sobre Deus e a Bíblia. “Em Brasília, são mais de 20 mil pessoas que entram em contato com a NT solicitando materiais, como estudo bíblico, e queremos oferecer um atendimento mais eficaz. É o que vamos fazer aqui. Além dos estudos, vamos oportunizar orientações em diversas áreas”, frisa o responsável.

Rubens Lima conheceu a TV Novo Tempo por meio da internet. Ele conta que seu coração foi tocado ao assistir o programa Caixa de Música, transmitido diariamente pela emissora. “Aquelas mensagens musicais me mostraram que tudo podemos suportar, que podemos ir além do que podemos imaginar quando Jesus é o nosso intercessor”, declara Rubens. Após essa experiência, o telespectador decidiu entender melhor sobre a Bíblia.

Interesse crescente 

Na Rede Novo Tempo de Comunicação há uma estrutura robusta para atenção a pessoas interessadas em maior aprendizado. A área de evangelismo digital computou, neste primeiro semestre, 217.926 atendimentos de pessoas que desejam estudar a Bíblia, tanto em português quanto em espanhol. Neste grupo também há pessoas que pedem oração e desejam conversar com algum atendente virtual. Por meio do sistema de apoio via chatbot (um robô chamado Esperança, que ajuda a dinamizar atendimento com respostas bíblicas), o número de pessoas que estudam a Bíblia atualmente chega a 40 mil.

O pastor William Timm, coordenador desta área, ressalta que os atendimentos ocorrem por WhatsApp, Facebook, entre outras plataformas, a pessoas de 85 países diferentes, incluindo nações com restrições a atividades evangelísticas presenciais. O time envolvido nesta atividade é de 13 pessoas.

Mais downloads

Dados da área de Estratégias Digitais da sede sul-americana indicam, igualmente, uma busca maior por conteúdo de ensino bíblico. Em português, no primeiro semestre deste ano, foram 17.338 downloads do estudo bíblico chamado Apocalipse – Revelações de Esperança. O material chamado Lares de Esperança e Cura, outro guia de estudos, obteve 5 mil downloads no último ano.

Em espanhol, o guia conhecido como La fe de Jesus alcançou a marca de mais de 6 mil downloads no período de um ano. Todos estes conteúdos estão disponíveis no Portal Adventista, veículo oficial da denominação. (adventistas.org.com.br)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •