Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

2020 foi um ano difícil para todos nós. Cheio de altos e baixos. Um ano de inúmeras perdas e de vitórias rarefeitas. Um ano em que a página da nossa agenda nos foi arrancada. Pela primeira vez em nossas vidas talvez não tivemos o privilégio de escrevê-la. Outros o fizeram por nós. Perdemos o controle de quase tudo. Não podíamos fazer o que queríamos, mas apenas o que devíamos e podíamos. Nunca os verbos QUERER, DEVER e PODER tiveram que ser tão bem conjugados.

Em meio aos solavancos, chegamos a mais um Natal. Para muitos, um Natal sombrio. Um Natal muito diferente dos anteriores. Um Natal em que a lembrança de um ente querido perdido nos faz sangrar por dentro.

2020 foi um ano marcante. Quem sabe, um divisor de águas. Um antes e um depois. Tivemos que nos reinventar. Fazer diferente. Encontrar soluções onde aparentemente elas não existiam.

O mundo parou. Todos nós paramos com ele. A Ciência teve que agir rapidamente. Superar-se  para fazer a engrenagem da vida girar novamente.

Mas não foi apenas o vírus o único inimigo. A pandemia revelou outra carga viral, talvez, mais potente que o próprio vírus: o vírus da IGNORÂNCIA. Muitos, movidos por cores político-ideológicas espalharam (e continuam espalhando) o medo, a insegurança, a mentira e a desinformação. Conscientes ou não, engrossam a fileira dos óbitos. Contra esses, é difícil encontrarmos uma vacina eficaz, pois os anticorpos já estão dentro delas mesmas, mas permanecem como que adormecidos pela completa falta de consciência. Como despertá-los? Eis a grande questão.  

E assim a vida segue. Em meio aos tropeços e desapegos. Ensinando-nos a valorizar ainda mais o dom supremo de VIVER.

Feliz Natal a todos!! Que Cristo nasça e renasça em cada família e que permaneça convosco até a Eternidade.

São os meus mais sinceros votos!!

Alipio Reis Firmo Filho

Conselheiro Substituto – TCE/AM e Doutorando em Gestão


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •