Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Os “Movimentos Conservadores e de Direita no Amazonas”, em nota assinada nesta quarta-feira, 21, por sete “lideranças”, a serviço do ex-candidato derrotado a prefeito, Coronel Menezes, baixaram a ripa no deputado Capitão Alberto Neto.

O motivo decorre do fato do parlamentar ter concedido entrevista ao site Direto ao Ponto defendendo a “União da Direita no Amazonas”.

Num discurso virulento, atropelada pelas linha vivas da história, o “movimento” afirma que Alberto Neto nada fez para defender o presidente Bolsonaro dos ataques da “extrema esquerda, dos comunistas, dos socialistas e do senador Omar Aziz, presidente da CPI da Covid, considerado por ele, tutor e padrinho político do deputado desafeto.

O movimento, entretanto, não aponta quais os extremista de esquerda, comunistas ou socialistas que atuam na comissão contra Bolsonaro que, além de ser contra a vacina, promove aglomeração social, repudiar o uso de máscaras, é defensor empedernido do uso precoce da Cloroquina sem nem uma eficácia.

O movimento conservador de direita, que declara compromisso único, patriótico e ideológico em 2022 com Coronel Menezes e Bolsonaro, diz que Alberto Neto não tem o direito de falar em pedir união e apoio dos Movimentos Conservadores.

Alberto Neto foi acusado, também, de não ter se manifestado em defesa do Deputado Federal Daniel Silveira, preso por “perseguição política e judicial perpetrada pelo Ministro Alexandre de Moraes”.

Como assim? Que perseguição? Será que pedir a interdição do STF e a volta do AI-5, defendidos com ardorosa paixão pelo deputado encarcerado é perseguição? O que seria para o movimento de direita, então, o afastamento por seis meses pelo destempero republicano e democrático ao deputado, aprovado pela Comissão de Ética da Câmara dos Deputados?

O início da nota assinada pelas lideranças do movimento diz que o comunicado à sociedade está respaldada “pela livre manifestação da opinião e do pensamento, égide do Estado Democrático e de Direito”.

Pois é. Contrariamente a esses princípios fundamentais, garantidores da liberdade, o movimento proclama com retumbância que Alberto Neto “está “proibido” de falar em união da direita e dos conservadores” por falta de relevância política e ideológica (E eu digo não///E eu digo não ao não//Eu digo///É! Proibido proibir///É proibido proibir///É proibido proibir/// É proibido proibir – Caetano Veloso)

De acordo com a nota, Alberto Neto não é conservador, não direitista, e que a patente de oficial policial militar não lhe habilita a se posicionar como um de seus próceres ideológico.

Confira a Nota

Os Movimentos Conservadores e de Direita no Amazonas, respaldados pela livre manifestação da opinião e do pensamento, égide do Estado Democrático e de Direito, comunicam a sociedade amazonense que a entrevista do Deputado Federal Capitão Alberto Neto ao Direto ao Ponto com o título Opinião | “Precisamos unir a direita no Amazonas”, não merece consideração e atenção dos bolsonaristas amazonenses. Informamos que este Deputado Federal, surfista eleito na onda Bolsonaro em 2018 não fala pela Direita e não fala pelos Conservadores, este parlamentar de mandato único não tem o direito de falar em nosso nome, muito menos pedir união e nem pedir apoio dos Movimentos Conservadores. Este deputado que faz parte do grupo do Senador Omar Aziz e da velha política amazonense mente para os bolsonaristas do Amazonas. Não se deixem enganar pela fala mansa e polida deste oportunista que até agora não fez nada para defender o Presidente Bolsonaro dos ataques que vem sofrendo da extrema esquerda, dos comunistas e dos socialistas e do seu tutor e padrinho político Senador Omar Aziz, Presidente na CPI DO COVID. Alberto Neto, não é conservador e nem direitista, ele pensa que ter patente de oficial na PM lhe habilita para tal posição ideológica e política, este Deputado Federal não se manifestou em defesa da perseguição política e judicial perpetrada pelo Ministro Alexandre de Moraes contra o Deputado Federal Daniel Silveira (preso político por defender o Presidente Bolsonaro), não fez qualquer defesa da imunidade parlamentar constitucional do referido deputado federal preso por ordem do STF, não promoveu até agora qualquer defesa pujante e relevante das pautas conservadores no parlamento federal, não defende os interesses do povo amazonense. Alberto Neto, cala-te. Tu não fala por nós. Tu está proibido de falar em união da direita e dos conservadores, não tem relevância política e ideológica. Nosso único compromisso patriótico e ideológico em 2022 é com Coronel Menezes e o Presidente Bolsonaro. Qualquer outra narrativa sobre união da direita, união bolsonarista são bravatas de oportunistas como Alberto Neto e outros parlamentares que surfaram na onda Bolsonaro em 2018. Alberto Neto, pare de pagar matéria para confundir a mente dos bolsonaristas e do povo amazonense, dizendo que existe entendimento entre outros atores políticos supostamente de direita. Cala-te.

Manaus, 21 de Julho de 2021

Sérgio kruke – Líder e Fundador do Movimento Conservador Amazonas e Grupo CanhotaNão
Felipe Silva – Líder e Fundador do Movimento Endireita Amazonas
Rubson Oliveira – Líder e Fundador do Movimento Independente do Amazonas
Ageu Pontes – Líder e Fundador do
Movimento Amazonas Conservador
Vivi Kruke – Líder e Fundadora do Movimento Mulheres Conservadoras Amazonas
Aldmar – Líder do Movimento B38 no Amazonas
Vitor Feitosa – Líder e Fundador do Movimento Todos Pelo Amazonas


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •