Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Conselho Regional de Medicina (CRM) teria arquivado três sindicâncias contra o médico ginecologista Salvador Arruda, que atende na Clínica Santa Rita e na maternidade Cândido Mariano, em Campo Grande.

As informações são da delegada Maíra Pacheco, que de coletiva de imprensa sobre o caso na manhã desta segunda-feira (28). Segundo ela, o médico ainda sofreu duas sindicâncias na maternidade Cândido Mariano, mas também não houve penalidades.

A delegada citou que ele coagia as vítimas para não contarem sobre os assédios.

Resposta

Segundo o presidente do Conselho Regional de Medicina do Mato Grosso do Sul, Dr. Maurício Jafar, o Conselho está aguardando juntada de documentos aos autos para avaliar qual procedimento será adotado.

O caso

A investigação começou após denúncia de uma paciente que foi chamada de gorda e ouviu que sua vida sexual era uma “merda”. Depois disso, diversas testemunhas foram ouvidas e o inquérito foi concluído. Quatro mulheres denunciaram os abusos, que vão desde frases de cunho sexual a toques no corpo. Entre as vítimas, colegas de trabalho do médico. Com informações de Top Mídia News.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •