FOTO : ALAN SANTOS/PR
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender o uso da cloroquina (para o tratamento da covid-19) nesta quinta-feira (1º). Durante a cerimônia de entrega da primeira fase do Sistema Adutor do Pajeú, em São José do Egito, em Pernambuco, o chefe do Executivo disse: “Deus foi tão abençoado que nos deu até a hidroxicloroquina para quem se acometeu da doença. Quem não acreditou, engula agora. Não sou médico, mas sou ousado como cabra da peste nordestino”.

Bolsonaro ainda criticou as medidas de isolamento social. “Alguns políticos diziam que tem que fechar tudo. Sempre falei que não tem que fechar nada. Não tem que prender ninguém dentro de casa. Tem que zelar pelos mais idosos, pelos que estão mais passíveis de pegar a doença. Fora isso, tínhamos que trabalhar”, afirmou.

Bolsonaro ainda falou sobre a falta de água no Nordeste. A obra do Sistema Adutor do Pajeú foi executada pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas e pode beneficiar até 290 mil moradores. O investimento foi de R$ 250 milhões.

“Mais ao sul do país graças a Deus não temos esse problema, mas mais ao Norte e no Nordeste temos a questão da água. A gente vê no semblante do nordestino que, quando chega água, parece que ele ganhou na mega-sena. E é verdade, ganhou sim”, declarou.

Durante o discurso, Bolsonaro falou sobre as eleições municipais. Ele pediu a seus apoiadores para “capricharem” nos votos para prefeito e vereador.

“Vamos escolher gente que tenha Deus no coração, que tenha na alma patriotismo e queira de verdade o bem do próximo. Deus, pátria e família”, disse. (Com o Poder 360)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •