Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Desde junho de 2019, a relação entre Neymar e Nike ficou abalada.

A empresa que o patrocina desde que ele tinha 13 anos não o apoiou.

Pelo contrário, a empresa oficialmente declarou estar ‘preocupada’ com a acusação de estupro, feito pela modelo Najila Trindade.

Foi a única das patrocinadoras pessoais do jogador que se manifestou com desconfiança.

Ele tem parceria com Gillette, TCL, Mastercard, Beats Electronics, DAZN e Red Bull.

Os valores jamais foram confirmados.

Mas publicações especializadas, como a revista norte-americana Forbes, calculam que o contrato com a Nike atinja 30 milhões de dólares anuais, cerca de R$ 167 milhões por ano.

Neymar já vinha sendo assediado há tempos pela Puma e pela Adidas.

De Santos vem a notícia de que o jogador, depois de 15 anos está rompendo com a fabricante de material esportivo.

O Diário do Peixe, com notícias só sobre o Santos, crava que o atacante encerrará a parceria no dia 1º de setembro.

A assessoria do atleta não divulga detalhes de contrato algum.

Mas a movimentação nos bastidores indica mesmo que poderá haver mudança.

Nas duas últimas campanhas mundiais da Nike, algo revelador

Na “Nada pode parar o Esporte” estão Cristiano Ronaldo e Mbappé.

E na “O Futebol Precisa de Você”, Van Dijk, Cristiano Ronaldo e Raheem Sterling.

Nada de Neymar.

A relação sempre foi muito profunda, desde 2011, quando o atacante renovou até 2022. E com a possibilidade da empresa prorrogar o contrato até 2024.

Mas a rescisão estaria encaminhada, dois anos antes do previsto.

A expectativa é que algo aconteça.

Os dois estão distantes.

A última publicidade da Nike no Instagram de Neymar foi há três semanas

Na reta final da Champions, nada.

O que também é muito sugestivo.

Os sinais de rompimento existem…

(Portal R7)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •