Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A convenção do PROS que homologou a candidatura de José Melo, realizada na última segunda-feira (30) no Clube Chariot, apesar de ter na coligação o prefeito de Manaus Arthur Neto, do PSDB, que tem como candidato o presidenciável Aécio Neves, o nome do tucano foi completamente banido da festa. Mas, a candidatura do tucuno poderá ter palanque duplo no Amazonas, já que um dos principais apoiadores da campanha de reeleição do governador, o prefeito Arthur Neto, tem articulado para que o presidenciável tenha outro palanque no Estado.

No local não se via uma faixa, cartaz ou até mesmo outdoor com o nome de Aécio Neves. A razão do desaparecimento do nome do tucano pode ser uma única questão o nome do deputado federal Francisco Praciano, lançado ao senado na convenção do PMDB.

Na convenção, apenas Arthur declarou abertamente seu apoio a Aécio Neves e disse que irá pessoalmente pedir votos para “o seu líder tucano”. O PSDB integra o bloco de 16 partidos que coligaram em torno da candidatura à reeleição de José Melo.

Melo e o ex-governador Omar Aziz, que cobram do Palácio do Planalto um acerto com a cúpula e que tentam a todo custo barrar a candidatura de Praciano, sabem que a aproximação com os tucanos, que lhes dar maior tempo de TV, poderá custar a disputa nas urnas contra o petista, que apareceu na convenção do PMDB muito confortável e se quer pensando numa possível intervenção da Nacional.

Mas para essa intervenção ocorrer, José Melo e Omar, terão de esquecer o nome de Aécio Neves e começar a fazer campanha para reeleição de Dilma Rousseff.

Todos esperavam ontem na convenção uma resposta de José Melo, mas ele ainda não revelou a solução que dará para acomodar em seu palanque, que hoje conta com apoio do tucano Arthur Neto, que só fala em Aécio Neves, a presidente Dilma, que estará no palanque de Eduardo Braga, principal adversário no pleito.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •