Compartilhe

Não sei se você teve a mesma percepção que eu, mas o ano de 2021 parece que durou uma eternidade. No entanto, novembro passou bem rapidinho, já estamos no mês de dezembro. Urfa, ainda bem que chegou dezembro, para mim o melhor mês do ano e logo explico essa tese, conforme os argumentos que seguem.

Dezembro é um mês todinho dedicado ao que realmente importa: o ser humano e a espiritualidade. No mês de dezembro o humanismo aflora nas pessoas. É tanta gente praticando caridade, distribuindo sopa, cesta básica, etc., que parece mesmo que o ser humano tem jeito. Certamente, tudo isso, por causa do Natal, do nascimento do Menino Jesus. Pena que esse “espírito de caridade” tem prazo de validade. Depois, tudo volta ao normal.

Passado o Natal, o mês de dezembro, as pessoas parecem esquecer o maior mandamento da Lei de Deus: “Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e de todas as suas forças e o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.” (Marcos 12:30)

Infelizmente, não era para ser assim, mas está acontecendo. O ser humano, pelo estilo de vida que leva, parece irremediavelmente contaminado pelo egoísmo. Todos querem alcançar o sucesso, a felicidade, o mais rapidamente possível. No entanto, poucos são aqueles que se preocupam em alcançar tudo isso por conta própria e aí as conquistas tornam-se impiedosamente inaturais.

Digo em alto e bom som: não basta chegar ao topo pisando nos outros, usando de meios ilícitos. O verdadeiro sucesso, o sucesso duradouro, só se conquista pela ética. O mal, a corrupção, nunca tem a última palavra. A última palavra quem tem é sempre Deus. Por isso Ele disse: “Quem ouve estas minhas palavras e as prática é como um homem prudente que construiu a sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram contra aquela casa, e ela não caiu, porque tinha seus alicerces na rocha.”  (Mateus 7: 24-25)

Dezembro é também um mês de “revisão” de nossas vidas. Período propício para rever o que foi feito de certo ou de errado e pedir perdão, se necessário, para as pessoas que foram machucadas. O perdão é um gesto essencialmente divino, uma característica típica do humanismo cristão. “E, quando estiverem orando, se tiverem alguma coisa contra alguém, perdoem-no, para que também o Pai celestial perdoe os seus pecados. Mas, se vocês não perdoarem, também o seu Pai que está nos céus não perdoará os seus pecados.” (Marcos 11: 25)

No mês de dezembro comemoramos, também, datas históricas importantes, como, por exemplo, o Dia Mundial de Combate à AIDS, o Dia Internacional da Abolição da Escravidão, o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, Dia Mundial do Solo, Dia de Nossa Senhora da Conceição, Padroeira do Amazonas, as festas de fim de ano. Todos esses acontecimentos trazem consigo uma série de expectativas e celebrações que visam agradecer e homenagear o novo ano que começa.

Portanto, para mim, dezembro é o melhor mês do ano porque há sempre um clima de festa no ar, de fraternidade, de férias, de mesa farta. Um tempo de adquirir roupa nova, roupa para sair, roupa para dormir, roupa íntima, roupa para as festas, para as celebrações. Um tempo de comer lentilha, panetone, romã, fazer pedidos, pular ondas… Dezembro é o melhor mês do ano porque é Natal, aniversário de nascimento do Menino Jesus, de Cristo Salvador, Aquele que torna os outros meses possíveis.

Por fim, dezembro é um tempo de renovar as esperanças, os laços de fraternidade, o amor, a amizade, a confiança nas pessoas. Dezembro é um mês de festas, confraternizações, de compras, de gastanças, mês do meu aniversário (13 de dezembro); do início das férias escolares, de renovar as esperanças para o ano novo que se inicia. Por esses e por outros motivos dezembro é, para mim, o melhor mês do ano. E para você, qual é o melhor mês do ano?

 

Luís Lemos é filósofo, professor universitário e escritor, autor, entre outras obras, de Filhos da Quarentena: A esperança de viver novamente (Editora Viseu, 2021). Para comprar o livro do professor Luís Lemos acesse o link https://www.eviseu.com/pt/livros/2508/filhos-da-quarentena/ Escrevam-se no meu canal no YouTuber https://www.youtube.com/channel/UC94twozt0uRyw9o63PUpJHg

 

 


Compartilhe