Compartilhe

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), realizou, nesta sexta-feira (28/01), a transferência de um indivíduo identificado como Josué Viana Medeiros, de idade não revelada, investigado pelo crime de estelionato. O recambiamento foi realizado do município de Santarém, no estado do Pará, para Manaus.

De acordo com o delegado Adriano Félix, titular da DERFD, o infrator foi preso no dia 21 de janeiro deste ano, por uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF), durante uma fiscalização de rotina. “A PRF verificou que havia um mandado de prisão temporária em nome dele, expedido no dia 11 de setembro de 2021, pelo juiz James Oliveira dos Santos, da Central de Inquéritos, momento em que cumpriram a decisão judicial”, disse o delegado.

Segundo a autoridade policial, Josué praticou diversos estelionatos em Manaus, ocasião em que induzia as vítimas a assinar contratos de investimento em criptomoedas, com a promessa de que elas iriam receber 10% do rendimento mensal do valor investido.

300x250tce

“Algumas das vítimas vieram a descobrir que não havia lucros mensais decorrentes do dinheiro investido, tal como que os comprovantes dos investimentos eram falsos. Ele as ludibriava, na tentativa de que elas acreditassem que o lucro traria retorno”, explicou Felix.

Ainda conforme Félix, no decorrer das investigações, foi revelado que o rendimento do esquema criminoso ultrapassava R$ 45 milhões e havia uma estimativa de 300 vítimas. “O Josué trabalhava com outras pessoas, e esse grupo lavava o dinheiro em lojas de veículos importados, simulando compras de carros de luxo”, explicou o delegado.

Apreensões – Em Manaus, foram apreendidos três veículos, das marcas BMW, Troller e Mini Cooper, avaliados em R$ 6 milhões. Em Brasília e São Paulo, foram apreendidos dois carros, um da marca McLaren e outro da marca Ferrari, avaliados em R$ 5 milhões cada.

Felix ressalta que as investigações seguirão para localizar e efetuar a prisão de outros envolvidos na ação criminosa.

Com informações da assessoria da PM


Compartilhe