O governador Wilson Lima (PSC) e seu vice, Carlos Almeida Filho (PTB)
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Nesta quinta-feira (06), os deputados do Amazonas votaram o parecer que pede arquivamento de impeachment do governador Wilson Lima e vice-governador, Carlos Almeida. No total, 23 deputados participaram da votação, que decidiu pelo arquivamento do processo de impeachment.

Dos 23 votos, 12 votos são a favor do arquivamento da denúncia, 6 pelo prosseguimento e 5 votos em abstenção.

Votaram a favor do relatório os deputados Cabo Maciel (PL), Belarmino Lins (Progressistas), Joana Darc (PL), Roberto Cidade (PV), Saullo Vianna (PRTB), Doutor Gomes (PSC), Alessandra Campêlo (MDB), Adjuto Afonso (PDT), Carlinhos Bessa (PV), Therezinha Ruiz (PSDB), Augusto Ferraz e Abdala Fraxe.

Se abstiveram de votar os deputados Fausto Júnior (PRTB), Felipe Souza (Patriotas), João Luiz (Republicanos), Sinésio Campos e Ricardo Nicolau

Os deputados Wilker Barreto, Dermilson Chagas, Serafim Correa, Delegado Péricles, Josué Neto e Álvaro Campelo votaram contra o relatório. A deputada Mayara Pinheiro não participou da votação.

Bate-boca

Os deputados Wilker Barreto e Dr. Gomes (PSC),  bateram boca durante fala na tribuna. Wilker afirmou que a doutora Patricia Sicchar, umas médicas que assinou o processo de impeachment contra governador e vice-governador, fez mais que ele “pelo Amazonas”. Além de dizer que o Doutor Gomes é desprovido de “conhecimento jurídico “ para saber que “cidadão naturalizado” também pode impetrar denúncia contra os chefes do executivo.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •