Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A bancada do PL no Senado decidiu, nesta terça-feira (12/1), apoiar a candidatura do senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) à presidência do Senado Federal. Agora, Pacheco, que é apoiado pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), conta com o apoio de DEM, PSD, PT, PSC, PL, Pros e Republicanos, com 32 senadores.

O líder do PL no Senado, Jorginho Mello (SC), disse que avisou Pacheco sobre o apoio no início da tarde e destacou que o candidato é “preparado” e “tem qualificações” para assumir o comando da Casa. O PP, que tem sete senadores, também deve anunciar apoio a Pacheco.

A eleição ocorre no dia 1° de fevereiro. Para ser eleito, o senador necessita de 41 votos dos 81 senadores. Assim como na Câmara dos Deputados, a votação é secreta, o que abre margem para “traições”.

O anúncio ocorre horas antes da reunião do MDB. O partido deve oficializar, nesta terça-feira, a senadora Simone Tebet (MS) como candidata à presidência da Casa.

O MDB, que tem a maior bancada do Senado, com 15 senadores, deve investir no apoio do Podemos, com 10, do PSDB, com seis, e de integrantes do Muda Senado, grupo suprapartidário crítico a Alcolumbre e com pautas lavajatistas, que simpatizam com a postulação de Tebet.

Braga abre mão de sua candidatura à presidência do Senado e MDB anunciará Tebet como candidata


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •