Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na quinta-feira (17/09), por volta das 11h45, policiais civis da Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM) zona centro-sul, prenderam o médico veterinário Pedro Monteiro da Silva Júnior, 57, em cumprimento a mandado de prisão preventiva por estupro tentado, importunação e assédio sexual, que teve como vítimas seis jovens que estagiaram na clínica dele, na Rua Aracê, Conjunto Manôa, bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus. Os crimes ocorrem desde 2015.

 Conforme a delegada Andréa Rocha, que está respondendo pela Especializada, as equipes tomaram conhecimento do caso após uma jovem de 21 anos formalizar um Boletim de Ocorrência (BO) no 6° Distrito Integrado de Polícia (DIP). Na ocasião, ela informou que foi até a clínica veterinária no dia 9 deste mês, convidada por Pedro para trabalhar com ele e, ao chegar ao local, se dirigiu ao consultório e começaram a conversar sobre o trabalho, porém, em determinado momento ele a puxou e tentou beijá-la a força, baixou as calças e passou as mãos nas partes íntimas dela.

“Após formalizar a denúncia no 6° DIP, ela publicou o caso em uma rede social e ganhou repercussão, sendo assim, imediatamente apareceram outras cinco mulheres que relataram que haviam sido vítimas dele. Elas compareceram à DECCM e afirmaram que trabalharam como estagiárias do indivíduo, na ocasião em que ele cometeu os crimes. Os delitos registrados agora na delegacia, ocorrem desde 2015”, afirmou a delegada.

 A autoridade policial destacou, ainda, que o homem se aproveitava da profissão para cometer os crimes. Segundo Andréa, ele que é dono da clínica veterinária chamava as jovens para estagiarem no local, porém aproveitava a situação para realizar os delitos. “Em casos como este, é muito importante que as vítimas compareceram à unidade policial e formalizem a denúncia para tomarmos conhecimento e darmos andamento nas investigações”, frisou ela.

Prisão – Durante diligências, o infrator foi localizado e preso na casa de um vizinho, em frente a clínica dele, na Rua Aracê, no Conjunto Manôa.

 A ordem judicial em nome de Pedro foi expedida na terça-feira (15/09), pelo juiz Frank Augusto Lemos do Nascimento, da Central de Plantão Criminal.

 Procedimentos – Ele será indiciado por estupro tentado, importunação e assédio sexual. Ao término dos procedimentos cabíveis, Pedro será levado para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde passará por audiência de custódia e ficará à disposição da Justiça.

Com informações da assessoria da PC


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •