Foto - Divulgação / Semsa
Compartilhe

As equipes da estratégia Saúde da Família (eSF), da Prefeitura de Manaus, ganharam mais um destaque no “Previne Brasil”, pela superação das metas relacionadas aos indicadores 6 e 7 do programa, que tratam dos usuários com hipertensão e diabetes. A iniciativa estipula um novo modelo de financiamento da Atenção Primária, com critérios que objetivam melhorar a qualidade dos serviços. Dentre eles, está o pagamento por desempenho, com monitoramento de indicadores a cada quatro meses, que prevê a transferência de recursos a partir dos resultados alcançados.

Ao avaliar o desempenho da capital no primeiro quadrimestre deste ano, o Ministério da Saúde verificou que cinco equipes da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), que atuam nos Distritos de Saúde Norte e Leste, haviam atingido mais de 60% da meta do programa relativa a atendimentos de pessoas que apresentam diabetes e hipertensão, duas doenças crônicas que precisam de acompanhamento, para garantir a boa qualidade de vida das pessoas nessas duas condições.

A titular da Semsa, Shádia Fraxe, comemorou o resultado ressaltando que esse reconhecimento é fundamental, para que os profissionais de saúde que compõem as equipes da estratégia Saúde da Família, constatem o quanto seu trabalho tem um impacto positivo na realidade dos usuários.

“Fico muito orgulhosa desse resultado, que só comprova o quanto os profissionais da Atenção Primária são comprometidos com a missão de melhorar a assistência à saúde ao usuário do SUS, de modo a evitar que essas doenças crônicas, que podem ser controladas com a realização de exames, atendimentos, orientações e acompanhamentos, evoluam. Esses cuidados reduzem riscos, evitam os agravamentos, sequelas e evitam que a rede de média e alta complexidade fique sobrecarregada com problemas que podem ser tratados na Atenção Primária, que é gerenciada pela Semsa”, reforçou.

A diretora do Departamento de Informação, Controle, Avaliação e Regulação (Dicar), da Semsa, Sanay Pedrosa, pontuou que o comprometimento das equipes está num movimento crescente. Prova disso é que no segundo quadrimestre deste ano 17 equipes já haviam alcançado a marca de mais de 60% nesses mesmos indicadores. São eles que relacionam o sucesso dos serviços de assistência à saúde ao percentual de pessoas hipertensas com pressão arterial aferida em cada semestre, e ao percentual de diabéticos com solicitação de hemoglobina glicada, exame que serve para controlar o diabetes já existente e também para diagnosticar a pré-diabetes e diabetes de pacientes que ainda não sabem que têm a doença.

“Se o Ministério da Saúde, ao conceder o incentivo, considerasse o segundo quadrimestre, teríamos 14 equipes com mais de 60% nesses indicadores, mas como o período avaliado se refere aos primeiros quatro meses de 2021, apenas cinco foram contempladas. Mas o fato de termos 14 equipes que superaram as metas, mostra que evoluímos muito. É um resultado que representa o esforço das próprias equipes, do processo de trabalho que foi organizado e que demonstra a melhoria na qualidade na oferta dos serviços da Atenção Primária”, assinalou.

O incentivo financeiro do “Previne Brasil” foi instituído pela portaria de nº 3.009, de 4 de novembro de 2021, do Ministério da Saúde, que estabelece apoio à implementação da Estratégia de Saúde Cardiovascular no contexto da Atenção Primária de Saúde. 

O bom desempenho das equipes da Estratégia da Família faz parte de uma série de conquistas de Manaus no Programa Previne Brasil, que reconheceu a capital amazonense como a quarta com melhor desempenho no ranking do ISF (Índice Sintético Final) das capitais brasileiras, fechando o período com 63,9%. Manaus ficou à frente de centros urbanos como Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP) e Florianópolis (SC). 

O ISF é resultado da média dos percentuais individuais de cada um dos sete indicadores do programa e forma a base para a avaliação, pelo Ministério da Saúde, do desempenho e da qualidade dos serviços aos usuários do SUS, vinculando os resultados às condições para o financiamento das ações de saúde. 

Para definir os recursos, o programa analisa os resultados de cada município a partir dos indicadores referentes a ações estratégicas de pré-natal, Saúde da Mulher, Saúde da Criança e Doenças Crônicas. O destaque de Manaus tem sido relevante, principalmente nos indicadores que estabelecem a proporção de gestantes, com pelo menos seis consultas pré-natal realizadas.


Compartilhe