Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Parintins – Por Jonas Santos – O presidente do Garantido, Telo Pinto, disse em coletiva a imprensa que o Caprichoso foi um "boi fraco" e que o time de fiscais de Joilto Azêdo, presidente do azul, é extremamente inexperiente. Declarou ainda também, nas estrelinhas, que o Conselho de Artes deu “bolada nas costas” de Azedo ao criar, segundo ele, um projeto de arena sem concepção artística, destinado a disputa folclórica na arena.

“Não tenho culpa se o Caprichoso não tem time. Não tenho culpa se o time dele (Joilto) é inexperiente. Não é culpa minha. Eles têm que rever e observar melhor o regulamento do festival e trabalhar", afirmou Pinto. "Eles precisam rever a concepção artística que no nosso entendimento está errada. Entendemos que o festival é folclórico e não é um festribal. O festival de tribos fica para Juruti que lá eles fazem muito bem. Essa derrota o Conselho de Artes dele tem que se explicar”, disparou o presidente na coletiva no auditório do hotel Amazon River.

Telo Pinto enumerou um conjunto de falhas do Caprichoso e apontou na direção, por exemplo do apresentador Arlindo Junior, que estaria “fora de forma” e levado uma “surra” do apresentador do vermelho, Israel Paulain.“

O Caprichoso foi muito fraco. Foi um boi que não mostrou para o que veio. Um boi que teve dificuldade de colocar o boi na quadra. O apresentador estava perdido. Ele chamava a marujada de item 19 quando sabemos que item 19 é galera e assim por diante. Foram muitas falhas”, comentou.

Telo lamentou as declarações do presidente do Caprichoso, Joilto Azêdo, que acusou o Garantido de “trapacear” o resultado e que arranham a credibilidade do festival. “É estranho, muito estranho o Joilto dar essa declaração. Vivíamos 24h juntos atrás de recursos, atrás de patrocinadores, para fazer com que o festival acontecesse e eu ainda colaborei muito com ele”, falou . “Eu já perdi festivais em 2010 e 2012 como presidente e nem por isso o Garantido saiu acusando, procurando culpado. Nós não fazemos isso, não saímos acusando sem provas. As derrotas servem para que possamos amadurecer, a melhorar com nossos erros”, completa o dirigente.

O presidente conclamou a nação vermelha e branca a comemorar bastante esse título, que segundo ele, foi uma vitória da superação, da garra e da tradição do boi da Baixa do São José. Nesta temporada, novamente, a Cidade Garantido foi alagada e os artistas tiveram que terminar a alegoria do lado de fora sobe o rigor do Ministério Público do Trabalho (MPT). “ A população, a opinião pública, a imprensa, e até torcedores do próprio contrário admitem que o Garantido foi superior. Fomos infinitamente superior a eles. E não sou eu quem tá falando. Quem fala é quem assistiu o festival. Portanto foi uma vitória justa, na arena. Uma vitória de todos e agora vamos escolher uma data para comemorar, em Parintins”, acentuou Telo.

Sobre os fogos de artifícios Telo disse que chegou a alertar o presidente do Caprichoso para o prazo final exigido pelo Corpo de Bombeiros de Manaus. “O Garantido entregou o planejamento dos fogos dentro do prazo. Não tenho culpa se o contrário não entregou. Eu ainda cheguei a alertar o Joilto sobre isso”, argumentou. O Caprichoso foi penalizado com a perda de 4 pontos, pela Comissão Julgadora sob a acusação de não apresentar essa documentação exigida no prazo correto. O Garantido foi proclamado bicampeão 2014. A diferença foi de 14,5 pontos, a terceira maior da história do festival sobre o seu adversário.

Pagamento Kaçaurés

Sobre o episódio do protesto de trabalhadores, que fazem o translado das alegorias o presidente do Garantido, Telo Pinto, disse que ocorreu uma falta de comunicação entre as partes.

“Eu lamento o que aconteceu e fiquei muito triste. Nossos coordenadores haviam informado a eles que o pagamento seria na terça-feira, da semana que vem. E o pagamento de terça-feira, 08 de junho, está mantido para as 16h”, afirmou. “Todos os anos planejamos o pagamento com 5 a 7 dias depois do festival e não deixamos de pagá-los, por esse trabalho. E algumas pessoas teriam confundido esta terça-feira com a terça da semana que vem”, acrescenta Pinto.

A reportagem manteve contato com a assessoria de imprensa do Caprichoso e informou sobre as críticas do presidente do Garantido na coletiva de imprensa e até o fechamento desta matéria não obteve resposta sobre posicionamento dos dirigentes do azul.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •