O cabo do Corpo de Bombeiros, Ronaldo Batany Marques, foi preso em flagrante, mas ganhou a liberdade na audiência de custódia - Montagem Fato Amazônico
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Preso em flagrante neste sábado, 10, por promover perigosa sessão de bang-bang ao vivo, no Bar Caminho de Kza, localizado na Avenida das Torres, o cabo bombeiro Ronaldo Batany Marques já está em casa.

Acompanhado por um advogado logo após ser declarado preso por policiais militares que faziam patrulhamento de rotina na VTR 6306, o atirador sequer pagou os R$ 5 mil de fiança arbitrado pelo delegado do 1º Distrito Integrado de Polícia, Daniel Pierre Vezzani.

Ronaldo Batany Marques foi beneficiado pelo Ministério Público Estadual (MPE) que pediu a homologação de concessão de liberdade provisória sem fiança ao flagranteado, arguida pela defesa.

O pedido foi aceito e deferido pelo juiz Fabio Lopes Alfaia.

Conforme depoimento à polícia, o gerente do estabelecimento, Fernando Bonates Junior 49, declarou que o tiroteio começou por volta das 18h30. Ao não encontrar o cartão de crédito em sua carteira, o bombeiro começou a gritar e atirar enlouquecido para cima.

No total foram 10 disparos efetuados. Um deles atingiu uma televisão. Por ocasião dos disparos, apenas um cliente ocupava uma das mesas do bar.

Decisão da Justiça

Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

Clique para baixar [28.99 KB]


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •