Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Riot Games anuncia, o programa Game Changers do VALORANT Champions Tour (VCT), uma nova iniciativa que vai complementar a temporada competitiva, criando novas oportunidades e mais espaço para mulheres em VALORANT. O Game Changers iniciará a construção, durante todo o ano, de um VALORANT Champions Tour mais representativo em relação à diversidade da comunidade de VALORANT.

“O Game Changers vai contar com torneios e programas de desenvolvimento para mulheres que desejam levar o jogo para além da escalada competitiva”, afirma Whalen Rozelle, Diretor Sênior de Esports da Riot Games. “Nós, dos Esports de VALORANT, estamos nos dedicando para construir um ambiente competitivo inclusivo e criar oportunidades seguras para que mulheres possam competir sem medo de sofrer assédio relacionado à identidade ou gênero.”

Na região da América do Norte, o Game Changers será composto por duas iniciativas principais de competição: o VCT Game Changers Series e o VCT Game Changers Academy. O VCT Game Changers Series será um conjunto de competições de alto nível organizadas ao redor do mundo durante 2021. Essas disputas e suas premiações terão uma escala similar aos torneios da Série Ignição do ano passado, e seu primeiro evento está marcado para acontecer no final de março, organizado pela Nerd Street Gamers.

Já o programa VCT Game Changers Academy organizará torneios mensais, dando às pessoas ainda mais oportunidades para competirem em uma categoria de base e semiprofissional. Os eventos do Academy serão organizados em parceria com a GALORANTs, uma das maiores comunidades de VALORANT. A GALORANTs também já ajudou a organizar o torneio “For the Women Summer Showdown” em setembro de 2020. Tanto o VCT Game Changers Series quanto o VCT Game Changers Academy ajudarão a formar a próxima geração de líderes que sonham em obter sucesso dentro da comunidade competitiva de VALORANT.

“Competir em jogos sendo uma mulher não é tarefa fácil, muitas vezes resultando em uma desvantagem competitiva real”, comenta Anna Donlon, Produtora Executiva de VALORANT. “Embora já estejamos cuidando desse problema dentro do jogo com melhorias no chat, nas comunicações por voz e na mitigação de problemas causados por pessoas inconvenientes, também sabemos que há espaço para darmos outro passo na parte dos Esports.”

Game Changers no Brasil

O programa VCT Game Changers também será realizado no Brasil, em duas edições, ao longo de todo o ano de 2021 por meio de apoio a torneios independentes e através de uma competição, de duas séries, própria. Cada edição contará com quatro Qualificatórias Abertas, começando já em março – mais detalhes sobre datas em breve. Além disso, o programa apoiará 10 campeonatos independentes, exclusivamente voltados a equipes femininas, que tenham seus projetos aprovados pela Riot Games. Ou seja: no total, teremos 20 competições dedicadas às mulheres em VALORANT no Brasil apenas neste ano.

Serão R$ 10 mil de incentivos mensais às competições independentes, R$ 20 mil para cada Qualificatória Aberta e R$ 100 mil para cada evento principal do Game Changers Series. No total, serão distribuídos R$ 460 mil em premiações para incentivar o cenário competitivo, além de investimentos de produção e conteúdo pela Riot Games durante todo o ano.

Na região, a Riot Games conta com a parceria da GamersClub, com quem já atuou durante a Série Ignição e também no First Strike, eventos que deram os primeiros passos do cenário competitivo de VALORANT no país. Eles serão responsáveis pelas Qualificatórias Abertas do Game Changers. Os eventos principais ficarão integralmente a cargo da Riot Games. Além disso, a equipe, no Brasil, está em contato com algumas organizações profissionais de VALORANT para expandir o projeto e criar novas experiências para as participantes do programa.

“Conversando com a comunidade, entendemos que o primeiro desafio que temos na nossa frente é gerar mais oportunidades para que as jogadoras possam vivenciar a experiência profissional de torneios organizados. Criando mais torneios, damos um passo importante para o fomento do cenário feminino” diz Carlos Antunes, head de Esports da Riot Games no Brasil. “Com mais 20 campeonatos de VALORANT, entre independentes e oficiais, e incentivando a premiação das jogadoras, em 2021 damos início a uma jornada contínua. No futuro, certamente teremos novas iniciativas com ainda mais impacto na diversidade do competitivo de VALORANT no Brasil”, completa o executivo.

Após o lançamento de seu Beta Fechado, em abril de 2020, VALORANT se estabeleceu rapidamente como um dos títulos favoritos da comunidade mundial de jogadores de FPS. O jogo entrou para a história logo em seu primeiro dia, quebrando recordes de visualização com 34 milhões de horas assistidas em um único dia, ultrapassando a marca de 1,7 milhão de espectadores simultâneos em seu auge – que perde apenas para a marca alcançada pelo Campeonato Mundial de League of Legends de 2019 da Riot Games.

Durante o período de dois meses de testes do Beta Fechado, houve uma média de quase 3 milhões de jogadores entrando no jogo todos os dias. Fãs do título também demonstraram entusiasmo ao assistirem mais de 470 milhões de horas de streams do Beta Fechado de VALORANT na Twitch, empresa e comunidade líder de entretenimento multijogador, e no serviço de streaming de vídeos coreano AfreecaTV. (Portal do Nerd)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •