Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Nos dias de hoje, existem inúmeras ferramentas e conteúdos direcionados a organização e planejamento financeiro e, muitas vezes, tamanha diversidade. Apesar de benéfica, pode trazer a falsa impressão de uma complexidade que na verdade não deveria existir. Organização e planejamento financeiro pessoal é algo que mandatoriamente tem que ser simples e prático e acima de tudo, tem que funcionar para você. Claro que alguns requisitos sempre serão necessários, mas sempre existem formas diferentes de se chegar ao mesmo objetivo.

Como desenvolver um planejamento financeiro?

De maneira prática, são requisitos necessários para uma vida financeira mais saudável:

1) Saber o quanto ganha

2) Saber o quanto gasta

3) Gastar menos que ganha todo mês

4) Ter o dinheiro antes de gastar o dinheiro

5) Ter reservas e saber investir

Podemos separar nossas despesas de forma simples em contas a pagar (são as despesas fixas como aluguel, luz, academia e as dívidas como empréstimos, financiamentos e compras parceladas), investimentos (dinheiro que queremos guardar para objetivos futuros).

E, finalmente, nosso consumo variável que são basicamente as despesas que temos com consumo no dia a dia.

Ou seja, aquele cafezinho na padaria, uber, ifood, farmácia e aquele cineminha, por exemplo.

O que é importante entender aqui é que nossas contas a pagar e investimentos acabam sendo mais previsíveis, são valores parecidos todo mês, já nosso consumo variável é algo mais incerto.

Então, se controlamos o consumo variável, controlamos todo nosso orçamento.

Logo, a maneira mais simples de controlar suas finanças é controlando o consumo variável.

Como controlar o consumo variável?

Agora, como controlar o consumo variável sem necessariamente ter que anotar gastos em planilha ou aplicativo?

Simples, siga esses dois passos:

Primeiro: crie seu objetivo de consumo mensal com base no seu orçamento e no seu dia a dia. Exemplo:

RECEITA MENSAL = R$ 4000,00

CONTAS A PAGAR = R$ 2500,00

INVESTIMENTOS = R$ 500,00

SOBRA PARA CONSUMO VARIÁVEL = R$ 1000,00

(essa não é uma sugestão de orçamento ideal, apenas um exemplo)

Segundo: separe o valor que determinou para seu objetivo de consumo variável em uma conta ou cartão separado do restante do seu orçamento.

Para separar o valor que determinou para consumo variável mensal, a dica é usar uma conta digital sem custos de bancos digitais como o banco Original, banco Inter, C6  por exemplo.

Assim, você conseguirá acompanhar seu consumo variável, separado das suas demais despesas, diretamente no aplicativo e sem ter que anotar nada, e o mais importante, sem perceber, estará cumprindo os cinco requisitos para uma vida financeira mais saudável.

*Jose Leonardo Campos é engenheiro pela UAM. Experiência profissional em diferentes mercados como indústria automotiva, tecnologia e telecomunicações dentro de empresas de diferentes tipos, nacionalidades e culturas, tendo atuado principalmente nas áreas de gerenciamento de projetos, gestão comercial e tecnologia.  

Além disso é grande entusiasta e estudioso da área de finanças, principalmente no que diz respeito ao uso da tecnologia para esse fim tendo iniciado um projeto para o desenvolvimento de um aplicativo de organização financeira para competição universitária global Imagine Cup da Microsoft. Por essa afinidade foi convidado para ser sócio da Plano em março de 2018 e hoje atua como COO.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •