Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um segurança de Jair Bolsonaro mandou a jornalista Mel Parizzi e o cinegrafista Idemar Marcatto, da TV Centro América, afiliada da Globo, tirarem as máscaras de proteção ao facial ao expulsar, sobe pena de prisão, a equipe de jornalismo em uma fazenda no município de Sorriso, no Mato Grosso, onde o presidente participava de ato com ruralistas.

“Como é que você entrou aqui? Vamos tirar a máscara”, diz um dos seguranças, que segundo o Jornal Nacional chamou um major do Exército, que conduziu os dois jornalistas para fora da fazenda.

Segundo informação divulgada no JN, que classificou a ação de censura, apenas a equipe da Globo foi retirada do local.

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão, a Associação Nacional de Editores de Revistas e a Associação Nacional de Jornais divulgaram nota de repúdio à censura imposta à equipe da TV Centro América, que foi reproduzida pelo telejornal.

As associações ressaltaram que, de forma arbitrária, os agentes permitiram a entrada de outras equipes de reportagem e impediram a equipe da TV Centro América, sob ameaça de prisão. A Abert, a Aner e a ANJ destacaram que qualquer tipo de censura cerceia o direito constitucional da sociedade de ser livremente informada. (Revista Fórum)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •