Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Secretaria Municipal de Saúde, conforme ofício encaminhado ao presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM), conselheiro Mário Manoel Coelho de Mello, informou que 5.257 profissionais de saúde tinham sido vacinados em Manaus até sexta-feira, dia 21.

De acordo com a secretária, Shádia Hussami Hauache Fraxe, que já foi vacinada, ainda serão atendidos com vacina 3.608 pessoas, profissionais da saúde.

Por exigência do TCE-AM, a Semsa enviou, também, relação nominal dos profissionais vacinados até sexta-feira. E nesta relação aparece nomes como do empresário Bento Martins, que é dono da empresa Bento Martins de Sousa aparece lotado no Hospital e Pronto-Socorro da Criança da Zona Sul.

A esposa do empresário, Jane Soares Pereira também foi vacinada como auxiliar de cozinha do Hospital e Pronto-Socorro da Criança da Zona Sul.

Mas a grande surpresa na relação entregue ao TCE é o nome de Sebastião da Silva Reis, o popular Sabbá Reis, ex-deputado estadual e atual Secretaria Municipal de Limpeza Pública. Para ser beneficiado com a primeira dose da vacina contra a Covid-19, ele aparece como lotado como trabalhador da saúde na Unidade de Saúde da Família Santos Dumont, localizada na rua Padre Donizete, Santos Dumont, Zona Centro-Oeste de Manaus.

Outra secretária que aparece na lista é Jane Mara Silva de Moraes, da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc). De acordo com a relação a gestora está lotada na Clínica da Família Severiano Nunes, como assistente social, ela também não está na linha de frente de combate a Covid-19.

No dia 20, a Presidência do TCE deu prazo de 24 para que a Semsa enviasse ao órgão as seguintes informações:

  1. O controle nominal, com a devida qualificação, das pessoas já imunizadas nesta primeira fase de operacionalização do programa nacional de imunização contra a Covid-19;
  2. A relação geral das pessoas, com a devida qualificação, que serão imunizadas nesta primeira fase do programa de imunização;
  3. A relação dos profissionais da saúde já imunizados com sua lotação;
  4. Os critérios utilizados para classificar nominalmente o ordenamento (1ª, 2ª, 3ª pessoa) das pessoas imunizadas nesta primeira fase, haja vista o quantitativo insuficiente para a imunização completa do primeiro grupo prioritário;
  5. Os procedimentos de controle estabelecidos junto aos municípios para mitigar os riscos de imunizar pessoas que NÃO estejam no grupo prioritário da primeira fase da vacinação.

Veja relação

Loader Loading...
EAD Logo Taking too long?

Reload Reload document
| Open Open in new tab

Clique para baixar


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •