Foto: Reprodução
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um representante de uma empresa de alimentos, identificado como Moisés Santos, de 53 anos, teve um mal súbito e morreu enquanto trabalhava em um supermercado da rede Carrefour, na zona oeste de Recife. Para manter o estabelecimento aberto, funcionários cobriram e cercaram o corpo com guarda-sóis, caixas de papelão, engradados de cerveja e tapumes improvisados.

Segundo o Carrefour, a equipe de prevenção e riscos acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) logo quando o trabalhador começou a passar mal e “seguiu todos os protocolos durante o socorro e após o falecimento”. Em nota, a empresa informou que tem prestado “toda a assistência necessária para a família” e que mudou o protocolo, a fim de obrigar que as lojas sejam fechadas em situações de fatalidade.

O caso teria acontecido na manhã da última sexta-feira (14), mas ganhou repercussão nesta semana, após gerar revolta entre os internautas. Com informações de Uol.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •