Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Três mil pessoas participaram da Marcha de Combate à Exploração e ao Abuso Sexual de Crianças e Adolescentes, realizada pela Prefeitura de Manaus, nesta quarta-feira, 21. A caminhada partiu da Bola do Produtor, na zona Leste, percorreu parte da avenida Autaz Mirim e retornou para rotatória, reunindo assistentes sociais, conselheiros tutelares, representantes de entidades não governamentais ligados à defesa e proteção de crianças e adolescentes, estudantes, secretários municipais e servidores do município e do Estado, além da população em geral.

A Marcha teve o apoio da Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Seas) e foi criada pela Lei 1.649, em 20 de março de 2012, em alusão ao dia 18 de maio, Dia Nacional de Combate à Exploração Sexual Infanto-juvenil. Por isso, a programação ocorre em todo o Brasil.

Segundo a secretária municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Goreth Garcia Ribeiro, a novidade este ano é que além da Marcha, a prefeitura está fazendo ações em vários pontos da cidade para que toda a população de Manaus seja despertada a discutir sobre o tema e contribua, através de denúncias ao Disque 100 ou ao conselho tutelar, na defesa e proteção de crianças e adolescentes.

“Fizemos a abertura da semana no Parque Cidade da Criança, estivemos na área do mercado Adolpho Lisboa, bandeiraço na avenida Djalma Batista e, hoje, estamos na rotatória do Produtor, aqui na zona Leste. Além disso, estivemos em programas de TV e rádio e fomos à Câmara Municipal de Manaus e à Assembleia Legislativa do Amazonas. Queremos divulgar e levar este assunto à discussão em todos os lugares”.

A secretária ressaltou a importância de chamar a atenção de motoristas, pedestres e todos os moradores da zona Leste para que fiquem atentos às crianças e denunciem todo e qualquer tipo de abuso sofrido por elas. Outro ponto destacado por Goreth Garcia foi a escola. “A campanha está na rua e ela vai permanecer na rua, mas vai também para dentro das escolas. Tanto da rede municipal quanto da rede estadual. Os professores e os alunos têm um papel importantíssimo na divulgação desta campanha para que as crianças possam ser protegidas e preparadas para se proteger de um possível molestador, sabendo como eles agem e como e a quem podem pedir ajuda”.

Semed participa da ação

Alunos de cinco escolas da Secretaria Municipal de Educação (Semed) também participaram da programação desta quarta-feira. Eles ajudaram a entregar panfletos para a conscientização sobre o tema, pedindo o fim do abuso sexual contra crianças e adolescentes. A Semed foi representada pelas escolas municipais Maria Ferreira da Silva, Professor Themístocles Gadelha, Vicente de Paula, Helena Augusta Walcott e Professora Ignês de Vasconcelos Dias. A atividade contou, ainda, com alunos do projeto Curumim na Lata, do Centro Municipal de Arte e Educação Aníbal Beça da Semed.

O secretário municipal de Educação, Humberto Michiles, que também esteve na Marcha, destacou que a participação das escolas foi de extrema importância no ato, pois além de trabalhar com a faixa-etária mais afetada pelo crime, tem a função de alertar sobre o caso em sala de aula. “Infelizmente, o índice de casos de abuso contra crianças e adolescentes ainda é grande. Por isso, temos que combater muito forte este crime, começando na escola, para que as crianças alertem em casa e não sejam vítimas. A Secretaria Municipal de Educação sempre vai combater isso”.

Os próximos eventos da Semana de Combate à Exploração e ao Abuso Sexual de Criança e Adolescentes são: um bandeiraço na avenida Constantino Nery, em frente à Arena da Amazônia, a partir das 8h desta quinta-feira, 22, e outro na Ponta Negra, a partir das 16h desta sexta-feira, 23. Da Ponta Negra, os participantes seguirão em carreata até o município de Iranduba, na Região Metropolitana de Manaus. No sábado, 24, no bairro do Mauazinho, será realizado o encerramento da programação, com a participação de todas as secretarias da prefeitura.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •