Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Como todos sabem, a escola é o ambiente ideal de socialização do ser humano e que tem como objetivo principal transmitir conteúdos necessários para a vida em sociedade, e ao mesmo tempo, contribuir na formação crítica e cidadã do estudante. 

Como foi demonstrado nessa série, Valores Fundamentais do Ambiente Escolar, ao longo de dez capítulos, a escola é o ambiente essencial da vivência dos valores. A cultura forma sábios, a escola forma homens.  

Se a escola não se torna esse ambiente, um lugar saudável e livre para o exercício da cidadania, toda a sociedade sai perdendo e o futuro estará comprometido. Aliás, não existe futuro sem educação. Como disse Pitágoras: “Educai as crianças para que não seja necessário punir os adultos”. 

Desde a educação infantil até o final do ensino médio, por quantas experiências passa um estudante? Quantos sonhos? Quantos desejos? Quantas dificuldades? Quantas alegrias? Quantas derrotas? Quantas vitórias? Quantas dúvidas? Para Sêneca, “A educação exige os maiores cuidados, porque influi sobre toda a vida”. 

No processo de formação educacional do ser humano, todo estudante vive pensando como vai ser o ano seguinte, a série seguinte, a turma seguinte, os colegas seguintes, os professores seguintes, as paqueras seguintes, as matérias seguintes; como será o amanhã, como será depois da escola, como será o futuro, em que irá trabalhar, se terá esposo, esposa, filhos, dinheiro, saúde, amigos… 

O amor pelos estudos, a dedicação ao conhecimento, o companheirismo, a solidariedade, a ética, a justiça, a paciência, os sonhos, o perdão, são valores que se cultivados no ambiente escolar refletem as facetas do estudante de sucesso. 

Também chamamos atenção nessa série para à questão da liderança no ambiente escolar. “Quem são, na atualidade, os grandes líderes mundiais? Além do Papa Francisco e Dalai Lama, quem mais você lembra?” – escrevemos na ocasião. E destacamos: “É preciso humanidade para ser um bom líder”. 

Por fim, nesse último artigo dessa série, falamos de sonhos. Sonhos que precisam ser realizados. O estudante que não sonha, não é estudante, é apenas uma pessoa que passa pela escola. Todo estudante precisa sonhar, precisa ter sonhos. Quem não tem sonho é uma pedra. Somente os minerais não sonham.  

Sonhar não é ficar somente pensando coisas impossíveis. Sonhar é realizar aquilo que está diante de nossas possibilidades, à nossa volta; é criar coragem para enfrentar os problemas da vida, para ir além e assim, pouco a pouco, realizar coisas imagináveis.  

Vale à pena sonhar. Sonhe, seu sonho se concretiza no final. Eu, por exemplo, sonhei escrever essa série e agora estou colocando um ponto final nela. Como é bom sonhar. Eu sou um sonhador. Já estou até sonhando em transformar esses artigos em livro. Diga-me: vale a pena ou não sonhar? 

Luís Lemos 

É filósofo, professor universitário e escritor, autor do livro: Jesus e Ajuricaba na Terra das Amazonas. Para comprar o livro basta acessar o link https://www.amazon.com.br/Jesus-Ajuricaba-Terra-Das-Amazonas/dp/168759421X ou na Livraria Nacional, no Centro de Manaus. 

Sigam-me. 

Instagram: @professorluislemos 

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UC94twozt0uRyw9o63PUpJHg


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •