Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Um homem drogado que tinha uma visão confusa sobre quem Deus era por causa de seu pai, encontra a liberdade depois de ouvir a voz de Deus na prisão. Brian Layne foi abandonado por seu pai por toda sua vida. Essa dor resultou em sua visão distorcida de Deus. Ele achava difícil ver Deus como um pai.

“Me fez sentir como se eu tivesse que ser bom para merecer Sua aprovação, e então Deus me abençoaria. E se eu fosse mal, Ele me puniria”, ele disse.

Brian desenvolveu tal padrão de crença não apenas por causa de seu pai biológico, mas também por causa de seus padrastos. Para ele, esse padrão era restrito, limitado e destrutivo. Como resultado, ele se tornou viciado em drogas para curar o vazio de seu coração. Ele pensava que usar drogas era a resposta para adormecer toda dor. Se tornou sua escapatória para esquecer todos seus problemas. Brian decidiu vender drogas também.

Escutando a voz de Deus

Quebrado e sem esperança, Brian se estabeleceu na vida dentro e fora da prisão. Até que, em seu momento de quebrantamento, ele disse a Deus, “Senhor, me liberta ou me mata.” Então uma voz disse a ele, “Brian, você foi perdoado. Agora, siga em frente.”

“Aquela voz me deu paz instantânea. E daquele momento em diante, eu sabia que eu tinha sido perdoado e que eu era aceito por Deus”, ele testemunhou segundo a God TV.

Brian admite que não foi um caminho fácil porque ele ainda teve que lidar com seu ego e seus traumas passados. Mas hoje, apesar da jornada imperfeita, Deus está o usando para Sua glória. Deus o libertou do vício.

“Jesus mudou minha vida. As estatísticas disseram que não era possível, as probabilidades estavam contra mim, que eu nunca melhoraria ou valeria alguma coisa, mas Deus tinha outros planos. Quando eu comecei a confiar em Deus por Seu plano para com a vida e minha situação mudou. Eu me encontrei descobrindo esperança e o amor de Deus. O impossível se tornou possível e ainda mais, minha realidade e a Sua glória”, ele disse. Com informações de Gospel Prime.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •