Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) realizou um pronunciamento à imprensa, na tarde desta sexta-feira (22/10), para dizer que o ministro da Economia, Paulo Guedes, permanecerá no cargo. As informações são de Metrópoles.

Depois de quatro demissões na equipe econômica do governo nesta semana, interlocutores levantaram a possibilidade da saída de Guedes, o que foi descartado pelo chefe do Executivo durante discurso.

“É uma pessoa que conheci bem antes da eleição. Nós nos entendemos muito bem. Tenho confiança absoluta nele e ele também entende as aflições que o governo passa. Ele assumiu em 2019, fez o melhor trabalho naquele ano e nossa economia estava indo muito bem, quando começou em 2020 a questão da pandemia”, disse Bolsonaro, que foi ao Ministério da Economia encontrar-se com o chefe da pasta.

O presidente também se pronunciou sobre o pagamento de R$ 400 mensais por meio do Auxílio Brasil, assunto que causou um vendaval na Economia.

“Tem uma massa de pessoas que são mais necessitadas. Hoje em dia, em torno de 16 milhões de pessoas estão com o ticket médio na casa dos R$ 193 [no Bolsa Família]. A gente vê esse valor como insuficiente para o mínimo. Assim sendo, com responsabilidade, viemos estudando há meses essa questão para chegar a um valor. Deixo claro, esse valor decidido por nós tem responsabilidade. Não faremos nenhuma aventura e nem queremos colocar em risco nada no tocante à economia”, declarou o chefe do Executivo.

Guedes, por sua vez, agradeceu a Bolsonaro pela confiança.

Guedes pede demissão mas Bolsonaro rejeita; equipe sonda nomes para substituição, afirma blog


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •